Anônimo 16/09/2009 03:09 Botânica
Avatar

Presiso de tudo sobre plantas toxicas ?

7 exemplos e tudo sobre os 7 exemplos

2 Respostas

Ryuuzaki ~ L ~ 16/09/2009 15:42 0 0

Mas um que quer o trabalho todo pronto, vai estudar o/

Alexandre Gomes 16/09/2009 15:50 0 0

1º Outros nomes: aninga-do-Pará
Nome científico: Dieffenbachia picta
Parte tóxica: Todas as partes da planta
Princípio ativo: oxalato de cálcio, saponinas.

Sintomas: A ingestão e o contato podem causar sensação de queimação, inchaço de lábios, boca e língua, náuseas, vômitos, diarréia, salivação abundante, dificuldade de engolir e asfixia. O contato com os olhos podem provocar irritação e lesão da córnea.

2ºSintomas:Semelhantes aos do comigo-ninguém-pode: Queimaduras na pele, inchaço na boca quando há contato com a seiva. Nos olhos, pode provocar irritação e lesão da córnea. A ingestão causa náuseas, vômitos, diarréia, salivação abundante, dificuldade de engolir e asfixia.

3ºnomes: rabo-de-arara, papagaio
Nome científico: Euphobia pulcherrima
Parte tóxica: todas as partes da planta
Princípio ativo: látex irritante

Sintomas: A seiva leitosa causa inflamação na pele e mucosas da boca, inchaço de lábios e língua, dor em queimação e coceira. Se for nos olhos, provoca irritação, lacrimejamento, inchaço das pálpebras e dificuldade de visão. A ingestão pode causar náuseas, vômitos e diarréia.

4ºNome científico: Euphobia milii
Parte tóxica: todas as partes da planta.
Princípio ativo: látex irritante

Sintomas: O contato causa lesão na pele e mucosas, irritações nos lábios e mucosas da boca, dor em queimação e coceira. Nos olhos, lacrimejamento, inchaço das pálpebras e dificuldade de visão. Se a pessoa ingere alguma parte da planta, sente náuseas, vômitos e diarréia.

5ºnomes: oleandro, louro rosa
Nome científico: Nerium oleander
Parte tóxica: todas as partes da planta
Princípio ativo: glicosídeos cardiotóxicos

Sintomas: A ingestão ou o contato com a látex podem causar dor m queimação na boa, salivação, náuseas, vômitos intensos, cólicas abdominais, diarréia, tonturas e distúrbios cardíacos que podem levar a morte.

6ºZantedeschia aethiopica (em Portugal Jarro, no Brasil Copo-de-leite) é o nome científico de uma planta originária da África do Sul, comum onde quer que exista água. Forma grandes extensões em deltas de rios, lagos, etc.. É usada como ornamental em outras zonas de clima temperado, devido às suas flores grandes e à facilidade com que se cultiva. É tóxica, devido à presença de oxalato de cálcio e possivelmente uma espécie invasora.

O copo-de-leite mesmo sendo uma praga , ele é muito bem vendido em floriculturas , e muito apreciadas em jardins.
7ºCoroa-de-cristo (Euphorbia milii) é um arbusto espinhoso originário de Madagascar, muito difundido no Brasil, onde é utilizado como planta ornamental e como proteção em cercas vivas. Conhecida popularmente no Brasil como “Coroa-de-cristo”, “Colchão de Noiva”, “Dois Irmãos”, “Bem-Casados”, Coroa-de-Espinhos”, “Martírios”, “Duas Amigas”, “Coroa-de-Nossa-Senhora” entre outras denominações.

Seu nome científico, Euphorbia millii, foi proposto por Des Moulins em homenagem ao Barão Pierre-Bernard Milius, governador pela França da Ilha de Bourbon, atual Ilha Reunião, que levou algumas destas plantas para o Jardim Botânico de Bordeaux em 1821.
Essa planta pertencente ao gênero Euphorbia, consiste em um arbusto perene de até 2 metros de altura, bastante ramificado, com longos ramos contorcidos, providos de numerosos espinhos afiados em forma de agulhas, medindo cerca de 3cm de comprimento. Seu nome é uma homenagem ao Barão Pierre-Bernard Milius, governador pela França da Ilha de Bourbon, atual Ilha Reunião, o qual doou algumas plantas desta espécie para o Jardim Botânico de Bordeaux em 1821. Des Moulins descreveu e publicou esta espécie que apresenta pequenos cachos de flores de coloração vermelha.

O látex dessa planta contém um fluido branco-leitoso, de baixa densidade, que apresenta várias enzimas e alcalóides. Esse líquido pode provocar irritação em contato com a pele e intoxicação se colocado em contato com mucosas ou ingerido. Se os olhos forem atingidos, esse látex pode provocar perfuração da córnea e, conseqüentemente, cegueira.

Nos casos de ingestão da planta, é necessária a realização de uma lavagem gástrica, com posterior administração de carvão ativado, laxantes e de analgésicos.

Responder